Informação aos Viajantes sobre o Corona Vírus (Covid-19)

Atendendo à corrente preocupação com a disseminação da Covid-19, vimos prestar os seguintes esclarecimentos:

 

Temos vindo a acompanhar o desenvolvimento desta situação desde o seu início, estando em contacto com as autoridades de saúde e governamentais, as organizações de turismo nacionais e internacionais, os nossos parceiros em Portugal e nos países de destino e as Escolas com que trabalhamos.

A preocupação que os nossos clientes (estudantes, encarregados de educação e professores) sentem é partilhada inteiramente pela nossa equipa. A disseminação do vírus preocupa-nos e mobiliza-nos a tomar as medidas necessárias para proteção da comunidade como um todo.

No momento atual, e indo ao encontro do Decreto-Lei n.º 10-A/2020, publicado a 14 de março, que indica que “fica interditada a realização de viagens de finalistas ou similares”, consideramos que não é recomendável a partida de qualquer viagem de grupo de estudantes pelo menos até ao dia 09 de abril, período em que o país estará em estado de alerta, tendo em consideração o seguinte:

  • As informações das autoridades de saúde sobre os riscos próprios dos transportes coletivos, quer de autocarro, quer de avião, pelo facto de serem locais de ambiente fechado.

  • Os alertas emitidos e as medidas de exceção tomados pelos países de destino das viagens, que são unânimes no que concerne a importância de evitar-se ajuntamentos de pessoas.

  • As posições assumidas nos planos de contingência das Escolas entretanto publicados, bem como a decisão, por parte do Governo, de suspensão de todas as atividades letivas e não letivas.

  • A indicação do Ministério dos Negócios Estrangeiros de que se recomenda “o reforço e a adoção de medidas de maior contenção ou ponderação muito mais cuidada quanto à realização de deslocações, em especial às regiões mais afetadas”.

  • A preocupação legítima de todas as famílias envolvidas.

 

Gostaríamos de pedir a compreensão de todos para o facto de esta ser uma situação nova, sem precedente, pelo que há ainda uma enorme incerteza sobre as ações a tomar. Estão a ser pedidos os esclarecimentos devidos ao Governo, ao Turismo de Portugal e à seguradora sobre as ações adequadas a serem tomadas por todas as partes e qual será o enquadramento legal aplicável.

Assim sendo, agradecemos a compreensão e paciência de todos. Diariamente, recebemos centenas de solicitações às quais não nos é possível dar uma resposta em tempo útil. Estamos a priorizar as questões urgentes e, acima de tudo, a colocar em primeiro lugar a segurança e saúde de todos os nossos clientes. Ao mesmo tempo, devido ao nosso próprio plano de contingência e prevenção, informamos que estamos a trabalhar remotamente.

Estamos certos de que poderemos contar com o bom senso de todos os nossos clientes, na certeza de que serão cumpridas escrupulosamente todas as normas legais e que a nossa actuação será, sempre, de respeito e lealdade para com cada cliente.